Tentativa de furto de combustível provoca vazamento em Caxias

Moradores da região precisaram sair de casa para evitar intoxicação pelo forte cheiro.

Cinco pessoas ficaram feridas. Entre elas, uma criança de 9 anos que se queimou com o combustível.

Uma tentativa de furto de combustível causou o vazamento de gasolina de um oleoduto no bairro Parque Capivari, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, na madrugada desta sexta-feira (26). A Transpetro, subsidiária da Petrobras, informou que há risco de explosão e que bombeiros retiraram moradores de casa para evitar intoxicação pelo forte cheiro.

Cinco pessoas precisaram de atendimento médico. Duas das vítimas já foram liberadas e outras três estão no Hospital Adão Pereira Nunes – uma criança de 9 anos, Antonia Cristina Pacheco, que teria sofrido queimaduras pelo contato com o combustível, uma funcionária da Transpetro que se feriu quando tentava conter o vazamento e um morador da área.

O secretário de Defesa Civil de Duque de Caxias, André Luís Gomes Xavier, disse aos repórteres que, quando a equipe chegou ao local, uma criança de 9 anos estava desmaiada com o cheiro da gasolina – eles a encontraram caída em uma poça. Ela está internada em estado gravíssimo, com 80% do corpo queimado.

A Defesa Civil de Duque de Caxias informou que quatro famílias, com um total de 17 pessoas, precisaram sair de suas casas por causa do vazamento, entre eles a menina de 9 anos.

O funcionário da Transpetro que tentou conter o vazamento afundou em um buraco e sofreu queimaduras.

Por volta de 1h, uma quadrilha instalou uma mangueira no duto da Transpetro para roubar o combustível, informou o comandante do Grupamento de Operações com Produtos Perigosos do Corpo de Bombeiros, Fábio Andrade. Perto de 1h50, os bombeiros foram chamados. Bombeiros de três quartéis se dirigiram ao local. O combustível não chegou a jorrar, mas entrou em contato com o solo.

“O vazamento está muito pequeno e foi controlado. Mas existe o risco, é claro, pois tem muito produto no terreno. Mas as casas e os moradores do local já foram evacuados. Vamos começar o trabalho de remoção do produto”, afirmou o bombeiro.

O Corpo de Bombeiros encerrou os trabalhos às 8h e, até 11h, a Transpetro trabalhava para conter o vazamento no duto perfurado.

Por medida de segurança, a Light, concessionária de energia, desligou a luz dos moradores do entorno do local onde ocorreu o vazamento.

Técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) vão ao local para avaliar o risco de contaminação do solo e também para os moradores.

Três pessoas são internadas no Rio vítimas de vazamento de gasolina

Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos três pessoas passaram mal e foram encaminhadas ao Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Saracuruna), naquele município.

Entre as vítimas estão uma menina de 10 anos e dois homens: Olavo dos Santos, de 51 anos, e Antonio da Silva, de 53 anos.

Segundo a Transpetro, subsidiária da Petrobras responsável pelo duto, o vazamento foi provocado por uma tentativa de furto (em que os criminosos perfuram o cano que transporta a gasolina para desviar o combustível).

Moradores foram retirados de suas casas por causa do forte cheiro. Equipes de emergência foram ao local, que permanece isolado devido a riscos de explosão. Ainda de acordo com a Transpetro, as operações do duto foram interrompidas.

Menina ferida em vazamento de gasolina no Rio é operada

Uma menina de 9 anos de idade, que ficou ferida depois do vazamento de gasolina em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, está sendo submetida a uma cirurgia no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Saracuruna). Não há informações sobre as circunstâncias dos ferimentos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, outras duas pessoas foram encaminhadas ao hospital. Olavo Pacífico dos Santos, de 51 anos, e Antônio Martins da Silva, de 53 anos, internados depois de passarem mal com o cheiro da gasolina, apresentam quadro de saúde estável.

Mais duas pessoas também passaram mal, mas foram liberadas pelos bombeiros sem que fosse necessário transferi-las para um hospital.

O vazamento de um duto da Transpetro, subsidiária da Petrobras, foi registrado na manhã de hoje, no bairro Parque Capivari, devido a uma tentativa de furto do combustível. Moradores do entorno foram retirados do local, devido ao cheiro forte e o risco de explosão.

Em nota no final da tarde, a direção do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes informa que os pacientes Olavo Pacífico dos Santos e Antônio Martins da Silva, vítimas de queimaduras no vazamento de um duto de gasolina da Transpetro, em Duque de Caxias, apresentam estado de saúde estável. Já a menina Ana Cristina Pacheco Luciano apresenta estado de saúde gravíssimo.

Nota da Transpetro

O secretário de Defesa Civil de Duque de Caxias, André Luís Gomes Xavier disse que a Transpetro deveria intensificar a fiscalização contra furtos de combustíveis. A Secretaria de Meio Ambiente do município deve multar a empresa.

A subsidiária da Petrobras, Transpetro, informou que:

“… está tomando todas as medidas necessárias para garantir a segurança da comunidade do entorno, mobilizando todos os recursos para minimizar os impactos dessa ocorrência e prestando assistência às pessoas afetadas”.

Segundo a Transpetro, as operações do duto foram interrompidas e as autoridades competentes comunicadas:

“A companhia colabora com as investigações das autoridades e tem como maior preocupação a segurança das famílias.”

Fontes: Agência Brasil Notícias, Portais G1 e SBT

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.