PETRÓLEO: Preços caem 3% após nova pressão de Trump para que Opep reduza cotações

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram 3 por cento nesta sexta-feira, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltar a pressionar a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para que aumente a produção petrolífera visando aliviar os preços da gasolina.

Realizações de lucros após a maior série de alta do mercado petrolífero em ao menos um ano também ajudaram a derrubar os preços devido a questões técnicas que aceleraram a queda, segundo analistas.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam a 72,15 dólares por barril, queda de 2,20 dólares, ou 3 por cento. O petróleo norte-americano fechou a 63,30 dólares/barril, recuando 1,91 dólar, ou 2,9 por cento.

O Brent encerrou a semana estável, depois de registrar ralis por quatro semanas consecutivas. Já o WTI teve perda semanal de 1,2 por cento, encerrando seis semanas de ganhos.

Na quinta-feira, o Brent ultrapassou os 75 dólares/barril pela primeira vez no ano, após Alemanha, Polônia e Eslováquia suspenderem importações de petróleo russo através de um importante oleoduto devido a contaminações. A Rússia planeja retomar as operações do oleoduto de Druzhba em duas semanas.

Trump disse a repórteres nesta sexta-feira que ligou para a Opep e pediu ao cartel para que reduzisse os preços do petróleo, sem identificar com quem falou.

Josh Graves, estrategista sênior de commodities da RJO Futures, disse:

“O comentário, assim que surgiu, foi munição o suficiente para que o pessoal ampliasse as posições compradas”.

Ele ainda acrescentou, após várias semanas de ganhos:

“Eles retiraram as fichas da mesa ao primeiro sinal de notícias baixistas”.

Fontes: Agência Reuters e Investing.com

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.